quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

A PAIXÃO E O MAR

A Paixão feito mar, constantemente.
Quando conferidos, tão poeticamente.
Intensidade, anestesiando sentidos.
Encantamentos, e dominantes fluídos.

Paixão facilmente, deliciosa demência.
Uma comparação, em mar, prepotência.
Axioma inconsciente, dominando viver.
Sugadora e garbosa, mar a embevecer.

Compulsivamente, grotesca ignorada.
 Recolhe e joga fora, onda indomada.
Paixão, uma adrenalina repetidamente.
Conectada, em resvalado inconsciente.

Confusões intensas, ebulição e calmarias.
Mar feito paixões, eternas homogenias.
Jogando fora, os recolhe constantemente.
Arredadas,acrescidasindício ambivalente.


Nenhum comentário: