terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

REMATE

Quando ferida, incidindo uma dor.
 Simplesmente, e embora levando.
Sempre perpetrará, ferida indolor.
Enquanto viver, o mal apagando.

Jamais ferindo,perdoando, seguindo.
Contudo jamais, sendo mesmo ferido.
Deixando ao tempo,quando advindo.
Certamente a alegria,sempre sentindo.

Entendimento brando, sempre se faz.
Deixando, escorrendo, uma depuração.
Curando uma cicatriz, cerrando, e jaz.
Retendo consigo, combinada coesão.

Quando coração, conversar contigo.
Ouça em silêncio, o que tem, a dizer.
Sapiente anseio,um remate ambíguo.
Que tudo permite, até mesmo sofrer.

Porém padecendo, uma perpetração.
Constituindo uma dor, tão passageira.
Ruindo os portais,assim doutrinarão.
Ciência á esmagar, suposta pedreira.

.

Nenhum comentário: