segunda-feira, 2 de julho de 2018

ALGUMA

Acertando o tempo, sozinho decidindo.
Anteparando, arrazoar com  o coração.
Apenas para tal, certo, ou, tão em vão.
Motivo delibera, quando amor advindo.

Felicidade concebendo, sonho eterno.
Conjecturando , com  alma encantada.
Contente sentindo os olores da florada.
Verão, em distração, acenado  inverno.

Advertindo amargura, inatos rumores.
Injuriados artificiosos, e até cometidos.
Entre apelos, sonhos rolando feridos.
Diante do quadro, pintado sem cores.

Precariamente, sobrevindo esperança.
Desenhada na imagem, em um retrato.
Quando, realmente, evaporado de fato.
Advinda  paz, sem alguma lembrança.

Enquanto deita tranquila no horizonte.
Á noite, estrelas desmaiando em brio.
Uma harmonia desenhada, lindo feitio.
Que vem repousar, na lisura do monte.

Nenhum comentário: