quarta-feira, 17 de junho de 2015

ENCANTAR

O encanto, um notório de lonjuras.
Que, a cada dia nutre, uma verdade.
Permanece em desfeitas amarguras.
Emoções extensas, em notoriedade.

O tempo aloca encanto, ás criaturas.
A quem mais cativar, com costume...
Busca eternamente, abatidas agruras.
Entendimento, que confiança assume.

Encantamento sai de dentro da alma.
Sem precisar, de uma página nova...
Essa conhecida, e possibilitada calma.
Que põe uma especificidade á prova.

O poder do encanto, ao longo da vida.
Obtenção, sempre reconquistar alguém.
Porém, a sedução, uma página despida.
Munida de pobres artifícios também.

Quando encantares alguém o faça.
Consciente que,uma vida impulsiona.
A sedução desaparece como fumaça.
O encanto, algo mais, sempre ocasiona.



 

Nenhum comentário: