sexta-feira, 17 de julho de 2015

COCHILO


O sol cochila, sobre o monte.
Piscando sempre, devagar.
Dourando, a tez do horizonte.
Pondo um brilho, de encantar.
 
A tarde encosta, descontraída.
Deixando a beleza rolar...
Quando o dia, beija a vida.
Esperando a noite voltar.
 
A natureza,quase dormida.
Deixa leve, murmurarem...
Quando a fonte, destemida.
Permite, suas águas saltarem.
 
O mar,esperando linda lua.
A comandar, promessa cheia.
Enquanto, uma nuvem. toda nua.
Toma forma de sereia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário