sábado, 5 de dezembro de 2015

ESPERADO MOMENTO

O coração falou demais ultimamente.
E,sem palavras,sentindo tamanha dor.
Todo poeta,carrega um coração que sente.
Que vibra,que chora,que fala de amor.

Assim,entendi as complexas razões.
Como uma erva daninha,dentre o jardim.
Calei-me diante das reflexões...
Porém,no coração,o centro de mim.

Em manhãs orvalhadas de efeito.
Quase, que agradeci perfeitamente.
Distraídas orações,as fiz, sem jeito.
Contudo,o coração.firme presente.

Ainda,a vida me diz esperançosa.
Cerrados nativos, brotam do pensamento.
Tentando comprimir,providência copiosa.
                             Elevo na crença,esperado momento 

Nenhum comentário: