quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

CANÇÕES

Estrelas celestes,  verídicas flores.
Inspiram canções, a se repetirem.
Como o teu olhar, lindos refletores.
Repetição de brilhos, á expandirem.

Quando em estrelas, expões recados
Ordenas saudade, como verso e rima.
.Borrifas com lume, colocas brocados,
Uma constelação, madrugada acima.

Indução estelar,suavizado caminho.
Alocando assim, a minha saudade.
Soprada lembrança em redemoinho.
Suavizadas as luzes,como felicidade.

Quando chove saudade, desse olhar.
Lágrima jorra, tais quais brilhantes.
Longínqua esperança, a ressuscitar.
Captando as canções, equidistantes.

Nenhum comentário: