segunda-feira, 3 de julho de 2017

INDELÉVEIS SONHOS

Mantêm um retrato, e um sobressalto.
Constantemente dentre pensamento...
Ás vezes, tantos sonhos gritando alto.
Em contrapartida, outras ,recolhimento.

Levando uma esperança consigo...
Olvidando o tempo, largados  sentem.
Quando indeléveis, domado perigo.
Indeléveis sonhos, jamais mentem.

Todas as imagens, em transparência.
Por onde o sonho, também já passou.
Deixando marcas em pertinência.
Quando um ciclo, o sonho fechou.

Indeléveis sonhos, remanescentes.
Sobejos a arrumarem tudo de novo.
Alargando estradas, tomando frentes.
Indeléveis transitam em meio ao povo.

Nenhum comentário: