quinta-feira, 7 de junho de 2018

CLÁUSULA

Jazendo lindo  sol postado em aluvião.
Tendo uma ciranda, logo tão definida.
Atiçado embora, pela violenta emoção
Esboçada lamentação, quanto dorida.

Envolvente voz, fazendo distanciamento
E apresentando uma razão premeditada
Quando esfinge, montando divertimento
Enquanto ausência aguda  desenhada.

Partindo do milagre, postado um santo.
Ventania e  poeira, intenso  redemoinho
Recolhimento, um louco  gritando tanto.
E abalizando devagar, nosso caminho.

Enquanto nuvem, aparecendo tão  densa
Consumação  ordeira, tendendo  propiciar
Tentação harmônica,  a riscada  eminência.
Quando desejamos ,sempre tão juntos voar.

Parecendo assim, um prelúdio qualquer
Mas a verdade, jamais aprazendo assim
Revirando as gavetas, para onde couber.
Arquivando uma cláusula, para  esse fim.

Nenhum comentário: