quarta-feira, 17 de junho de 2015

ETERNAS


Sentindo as eternas,e belas canções.
Que ouvindo um dia,eu pude sonhar.
Então voltando, vejo o mesmo lugar.
Percebendo o misto, tantas emoções.

Carregando, de volta o pensamento.
Remexendo, as gavetas da memória.
Refazendo um caminho,uma história.
Ouço passado,no presente momento.

Enquanto esquina, parando devagar.
Câmera lenta,explicando uma paixão.
Feito o corpo carregado, pelo coração.
Assim sentindo,e não sabendo explicar.

O tempo nos levou,tão vagarosamente.
Os nossos corpos, em distâncias tantas.
Canções contudo,presas nas gargantas.
Tão eternas,um passado, e um presente.



Nenhum comentário: