sábado, 20 de junho de 2015

INDECIFRÁVEIS

Indecifráveis ,nossos momentos.
Lavando sempre o meu coração.
Colocando livres discernimentos.
Tão indecifráveis,quanto em vão.

Ás vezes,pressinto tolices tantas.
Contudo depois,arrependimentos.
Palavras mortas entre gargantas.
Melhor maneira,jogá-las aos ventos.

Assim,magoada comigo mesma.
Estrago meu dia,inteiro,então.
Palavras,indecifráveis á esmo.
Jamais chegando, em comunhão.

Ninguém nos magoa mais.
Do que nossas palavras tontas.
Quando liberamos as tais...
Pondo nossas angústias prontas.


Nenhum comentário: