sábado, 20 de junho de 2015

INDECIFRÁVEIS

Uma curva desenhou tua imagem.
Que rapidamente desapareceu...
Em jogo de visões, aludi miragem.
Ilusões indecifráveis, em apogeu.

Porém,inexplicável, tua presença.
Ante meu sonho, talvez, brincando.
Burlada em desmesurada crença.
O amor abre as portas, extremando.

Os teus olhos pareciam tristes.
O rosto lindo, porém, aturdido.
Indecifráveis razões, tu exibistes.
Quando percebi ,o amor já crescido.

Quando lembranças verdadeiras.
Falam de nós, pelas ruas,também.
Andanças cansadas e verdadeiras.
Mudados rumos, indecifráveis,porém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário