quinta-feira, 18 de junho de 2015

BIPOLARIDADE

Tendo uma voz, tendo um coração.
Tendo um corpo salutar, também.
Entretanto, um desvio de emoção.
Pintando de cinza não caindo bem.

Assim podendo, suposto perfeito.
Porém, depois, também esquecer.
Uma tristeza, como cordato defeito.
Quando nem o sol, faz amanhecer.

Mas quando eu,ao telefone digo.
Alô sou eu, pois, hoje posso sorrir.
Enquanto tudo, encaixando comigo.
Minha alma tranquila, jamais fugir.

Portanto,um tão surpreendente.
Em algum lugar ,meu sonho porei.
Entretanto, aprendendo lentamente.
Oscilando tanto,contudo viverei.



Nenhum comentário: