sábado, 18 de julho de 2015

VÍNCULO_SONETO


Quanta sanidade,ainda resta.
 Disfunção crédula, ritmo intenso
Sendo tudo,quase irreal, penso.
Vento varado, em arejada fresta.

Qual solidão,planejaste,tu?
Retomada aproximação feita.
Compondo,amenizada receita.
Como cataplasmas,em corpo nu.

Ainda penso sim,como dois.
Doces palavras de nossa história.
Dentre mesa vazia depois...

Quando penso, contornada volta.
Revirando, danosa memória.
Único vínculo , liga e solta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário