quarta-feira, 17 de agosto de 2016

EM VOLTA

aComo uma canção, no tempo calada.
Visto tuas lembranças, tão queridas.
Uma volta, uma certeza guardada.
E tudo mais, como essências vividas.

 Teu semblante, um sábado apaziguado.
Ou,como as nuvens, levadas ao vento.
Um barco sereno, um porto parado.
Flora silvestre, dentro do pensamento.

Tua volta,como revoadas leves.
Asas pairando dentro do coração.
Luzente batuta,á espera do mestre.
Para reger instrumentada canção.

Quando miro o céu coroado de estrelas.
Recordo que um dia,de novo virá.
Como nova noite,volto a vê-las...
Sinto em volta,que tua volta está.


Nenhum comentário:

Postar um comentário