quarta-feira, 17 de agosto de 2016

EM VOLTA

Feito a canção, no tempo voltada.
Repara lembranças, tão queridas.
Uma volta, uma certeza guardada.
Compenetradas, essências vividas.

 Semblante domingueiro, apaziguado.
Ou, como as nuvens, soltas ao vento.
Um barco sereno, um porto parado.
Flora silvestre, dentre o pensamento.

Em volta,revoadas mais breves.
Asas pairando, dentro do coração.
Luzente florada, em meio das neves.
Alimentadas luzes,da comoção.

Enquanto te vejo, em pleno dia.
O céu derrama, uma constelação.
Uma silhueta, explanada alegria.
Em volta uma vida, em constituição.

Nenhum comentário: