sábado, 5 de agosto de 2017

PERFEIÇÃO

Cantando um desmaiado dia.
Em crepúsculo temporário.
Bruxulear , como afonia.
Garganta estelar, dentre relicário.

E um olhar, um breve adeus.
Á noite tendida á recepção.
Cumpridos legados, meus e teus.
Até, se destes, olvidemos noção.

Concluído, talvez seja o ponto.
Rematada linha do intermediário.
Onde de sonhar, víveres tonto.
Laureando, lindo relicário...

Quem apenas, observar acasos.
E destes, conclusão versada.
Sintonia, com outros atrasos.
Quando olhar, estrelas apagadas.

O grande abraço da tarde.
Ao embarcar, para nunca mais.
Horizonte ocre, totalizando arde.
Cumprimento dos ciclos vitais.

Nenhum comentário: